• Adriana Moura

Personal Organizer se dedica a orientar portadores de doença celíaca


Quando em 2018 a personal organizer Adriana Moura foi diagnosticada com a doença celíaca (DC) levou um choque. Ela nunca conviveu com ninguém que tivesse a doença e lembra que na época ficou sem chão.


Mesmo aliviada por descobrir as causas dos incontáveis desconfortos que sentia regularmente, o medo do desconhecido foi natural e uma série de perguntas passaram a assombrar a empresária.


“Como eu vou mudar minha dieta do dia para a noite? É possível eliminar completamente o glúten da casa? E a minha família, o que vai comer? Nunca mais vou poder fazer refeições na casa de amigos? Onde compro produtos sem glúten? Como saber o que é seguro?”, se questionava.


Para responder as questões e entender como conduziria esta nova vida, ela buscou uma médica especialista para saber como conduzir a nova fase. “Quando há um celíaco em casa, todo mundo precisa entender que o glúten será retirado completamente da vida. E esse processo é difícil. Para mim demorou um ano. Aprendi muito neste período e ajuda médica adequada foi fundamental”, conta Adriana.


Do diagnóstico para a profissão

A partir do seu aprendizado, Adriana conta que desejou multiplicar o seu conhecimento e ajudar outras pessoas que sofrem com a DC. Incluiu no seu menu de serviços da InPllace, empresa de organização profissional que fundou em 2015, a assessoria e suporte aos portadores de doença celíaca.


“Eu tive muitas perguntas com relação a doença e todo mundo que recebe o diagnóstico também tem. Então decidi criar mais uma opção de atendimento no menu de serviços da minha empresa e orientar quem precisa adaptar a vida à nova realidade”, explica Adriana, que neste trabalho tem a orientação de médicos especialistas e nutricionistas.


Detalhes que mudam tudo

Não é apenas o que se come que pode gerar crises em quem tem DC. Os utensílios onde a comida é preparada e armazenada também precisam de atenção.


“Com meu trabalho de assessoria, oriento sobre como cuidar da louça, talheres e todos os acessórios. Ensino técnicas, cuidados e hábitos para ter uma vida social segura e poder continuar frequentando a casa dos amigos”, explica Adriana, que também dá dicas de como fazer compras seguras no supermercado e guia na descoberta de alimentos sem glúten seguros e saborosos.


Sobre a doença celíaca

A DC é uma condição autoimune causada pela intolerância ao glúten – proteína encontrada no trigo, aveia, cevada, centeio e seus derivados. Os principais sintomas da doença são dor abdominal, diarreia e gases. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 1% da população mundial é celíaca, mas somente 15% tem diagnóstico.

Também chamada de “enteropatia sensível ao glúten”, ela é um distúrbio crônico que afeta o intestino delgado de adultos e crianças geneticamente predispostos. A doença causa atrofia da mucosa do intestino, levando à má absorção dos nutrientes, sais minerais e água.

2 visualizações0 comentário